O Parto

Nunca se falou tanto sobre  parto no Brasil. A via de parto, assunto outrora discorrido somente em reuniões acadêmicas, invade hoje os noticiários, de forma que a comunidade, os profissionais e a mídia refletem e debatem sobre as circunstâncias do nascimento no Brasil. O importante disso tudo é que se filtre o que é real e de bom senso daquilo que extrapola os limites da segurança e responsabilidade.  Na verdade, a maior interessada no parto é a mulher grávida. O desejo de todos que a rodeiam é  que este parto aconteça da forma mais  adequada e fisiológica e que ela volte depois pra casa com o seu bebê, ambos saudáveis e felizes; o bebê pronto para o seu crescimento e desenvolvimento e a mãe pronta para nutri-lo e seguir a sua vida de mulher.

A relação médico-paciente de confiança mútua é o pilar central para o desfecho adequado e humano do parto, momento este que marca a mulher pra toda a sua vida. O obstetra deve "estar ao lado" da paciente ao longo da gestação e durante o parto que ela desejar e planejar.

O evento maternidade começa na rotina de pré-natal, que deve ter um seguimento pontual e detalhado em toda a sua complexidade e magnitude, e só termina ao final do aleitamento materno. Um pré-natal bem feito inclui não só os controles básicos e exames de rotina, mas também a discussão do plano de parto . O pós-parto é extremamente importante e muitos desconhecem os seus riscos potenciais. As publicações midiáticas só mostram o  parto normal ideal, aquele que acontece de forma plena como nas novelas e que tem um final feliz. No entanto, sabemos que, mesmo os partos normais são passíveis de complicações, como é descrito em literatura. Quem é profissional e tem vivência sabe disso. Por este motivo, a segurança deve permear o planejamento do parto e a indicação de sua via.

O preparo para o parto vaginal deve ter como base uma alimentação saudável e regular, evitando- se o ganho excessivo de peso. A prática rotineira  de exercicios físicos como hidroginástica, natação, pilates, ioga, caminhada e mais especificamente a fisioterapia do assoalho pélvico são atividades importantes e agregam muito valor ao trabalho muscular para o momento do parto. A fisioterapia especilizada tem se mostrado muito efetiva na utilização de dispositivos que alongam e fortacelem os músculos do assoalho pélvico, aprimorando o desempenho da mulher no momento do parto. 

Como o nome mesmo diz, trata-se de um  ¨trabalho¨de parto. No momento do evento todos trabalham: paciente, esposo e equipe médica. E há de se ter muita paciência, no sentido de aguardar cada fase da chegada do bebê. O exercício da paciência é algo que deve ser trabalhado ao longo do pré-natal. É importante que a paciente e seus familiares estejam cientes disso, para que a ansiedade de todos não interfira negativamente no parto.

Cesariana ou parto normal, quando bem indicados são o princípio de uma nova vida, tanto para a criança como para os pais. É um momento que deve ser cercado de alegrias e de fatos positivos.

Em última instância, quanto mais apurado e completo for o pré-natal, quanto mais afinada for a relação da paciente com a equipe médica escolhida, melhor será o desfecho do parto.